Governador Camilo Santana divulga plano de retomada da economia

Plano de Retomada Gradual e Responsável, que é composto de uma Fase de Transição, a partir do dia 1º de junho, e mais quatro fases.

Nesse quinta-feira o governado do Ceará Camilo Santana divulgou o plano de retomada da economia. Plano esse que e composto de fases de transição.

Veja abaixo como vai funcionar:

Camilo detalhou que dois critérios principais foram utilizados para definir os  setores que devem retornar primeiro e quais irão ficar para as últimas etapas. Segundo ele, o risco sanitário e a importância socioeconômica foram os fatores determinantes.

“Do dia 1º ao dia 7, serão liberadas algumas atividades, mas tem critérios a serem seguidos. Há uma tendência de estabilização dos casos, principalmente em Fortaleza, mas quero deixar claro que os próximos 7 dias serão avaliado. A Saúde vai avaliar e determinar se é possível prosseguir com as próximas fases ou não”, ressaltou o governador.

Nesta etapa inicial, que irá durar sete dias, 17 segmentos estão autorizados a retomar parcialmente suas operações. Os percentuais de liberação variam de 0,60%, no caso do setor de tecnologia da informação, a 100% para a cadeia da saúde.

Quase 67 mil empregos poderão retomar suas atividades em todo o Estado, cerca de 11,5% do total. Na Capital, serão 44,8 mil trabalhadores, representando 67% do efetivo de Fortaleza, enquanto no Interior esse número é de 22,1 mil ou 33%.

Camilo ressaltou que, no comércio, apenas o setor ligado a saúde e material de construção poderão reabrir.

Confira a lista de atividades e os percentuais de liberação desta fase de transição:

– Indústria química e correlatos (30%)
Indústria de químicos inorgânicos, plástico, borracha, solventes, celulose e papel

– Artigos de couros e calçados (17,9%)
Fabricação de calçados e produtos de couro

– Indústria metal e mecânica e afins (28,7%)
Fabricação de ferramentas, máquinas, tubos de aço, usinagem, tornearia e solda

– Saneamento e reciclagem (30%)
Recuperação de materiais

– Energia (20%)
Construção para barragens e estações de energia elétrica, geradores

– Cadeia da construção civil (31%)
Construção de edifícios até 100 operários obra, cadeia produtiva com 30%

– Têxteis e roupas (12,4%)
Indústria têxtil, confecções e de redes

– Comunicação, publicidade e editoração (10,2%)
Impressão de livros, material publicitário, e serviços de acabamento gráfico

– Indústria e serviços de apoio (0,8%)
Indústria de artigos de escritório e manutenção industrial. Cabeleireiros, manicures e barbearias

– Artigos do lar (16,9%)
Fabricação de eletrodomésticos e artigos domésticos

– Agropecuária (12,4%)
Obras de irrigação

– Móveis e madeira (7,9%)
Fabricação de móveis e produtos de madeira

– Tecnologia da informação (0,6%)
Fabricação de equipamentos de informática

– Logística e transporte (10,8%)
Metrofor, transporte rodoviário metropolitano na RMF e manutenção de bicicletas

– Automotiva (1,9%)
Indústria de veículos, de transporte e peças

– Cadeia da saúde (100%)
Comércio médico e ortopédico, óticas, podologia e terapia ocupacional

– Esporte, cultura e lazer (8,1%)
Treinos de atletas de esportes individuais, além dos clubes de futebol participantes da final do Campeonato Cearense

Fiscalização e Monitoramento:

Veja a postagem completa abaixo:

 

Tags
Mostre mais

Berg Pinheiro

Cearense nascido em Senado Pompeu no Ceará em 1988,foi radialista atualmente editor do Site Ceará Noticia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios