Mais de 50 agências bancárias são autuadas em Fortaleza

Foto: G1

Agências descumpriram lei estadual que exige equipamento de segurança.
Federação diz que plano de segurança é aprovado pela Polícia Federal.

Mais de 50 agências bancárias foram autuadas em Fortaleza no período de um mês por descumprirem a lei estadual que exige a instalação de equipamentos de segurança, segundo dados divulgados pelo Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon-CE). A lei estadual entrou em vigor em 25 de julho e obriga os bancos a instalarem portas de segurança e divisórias individuais nos caixas e câmeras.

A medida foi tomada após o aumento de ações criminosas contra bancos e clientes no Ceará. De acordo com o Comando da Polícia Militar, somente em 2012, as agências bancárias sofreram 39 investidas de assaltantes. Entre essas ações, estão saidinhas bancárias com mortes e explosão de caixas eletrônicos.

“É muito importante que os bancos voltem a colocar as portas eletrônicas, os biombos (divisórias), para evitar principalmente as saidinhas bancárias. No que se refere a roubo a banco, nós tivemos cinco ações aqui em Fortaleza (neste ano) e os envolvidos presos confessaram que o que facilitou foi justamente a ausência dessa porta eletrônica”, destaca o delegado Romério Almeida, titular da Delegacia de Roubos e Furtos.

A equipe da TV Verdes Mares visitou algumas agências bancárias e constatou a ausência do equipamento de segurança. “Não existe (porta giratória), neste banco não. E divisória também não.” disse o comerciante Ricardo Abrantes que saia de um dos bancos.

A TV Verdes Mares verificou ainda que alguns estabelecimentos cumprem parcialmente as exigências utilizando portas com detectores de metal. Mas outras retiraram o equipamento alegando evitar o constrangimento de clientes, atitude reprovada pelos usuários. “Eu prefiro (com portas), acho que quanto mais segurança melhor”, disse a aposentada Eletra Amaral.

Segundo a secretaria do Decon, Anne Cely Sampaio, os bancos autuados têm 10 dias para se adequarem as exigências e, caso não o façam, terão de pagar uma multa diária de R$ 1.418,00  até que a situação seja regularizada.

Para o presidente da Associação Nacional do Ministério Público, José Augusto Peres Filho, os bancos também são responsáveis pela segurança dos clientes. “Se a atividade bancária traz uma insegurança para quem vai lá, quando saca dinheiro e sofre a chamada saidinha, é preciso sim que o banco assuma essa parcela de responsabilidade”, afirma.

A Federação Nacional do Bancos informou, por nota, que as agências seguem lei federal que determina a antes da implantação de qualquer plano de segurança.

Fonte: G1

Comentários

Comentários

Tags
Mostre mais

Berg Pinheiro

Cearense nascido em Senado Pompeu no Ceará em 1988,foi radialista atualmente editor do Site Ceará Noticia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios