Estiagem no Ceará deixa reservatórios com menos de 30% da capacidade

De um total de 139 açudes administrados pela Cogerh, pelo menos 44 apresentam um quadro considerado crítico, com baixo volume de água armazenada

Dos 139 maiores reservatórios do Estado, 44 encontram-se em situação crítica. Eles estão com apenas 30% de sua capacidade total. Do início do ano até agora, em todas as bacias houve perdas na média de volume. Os dados foram divulgados na última quinta-feira pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), que faz o monitoramento diário desses açudes.

Segundo o boletim, são seis açudes que têm até 9% de sua capacidade, 22 que estão com volume de 10 a 19% e 15 reservatórios que possuem entre 20 e 29% de seu total de litros.

O caso mais grave é do açude Jenipapeiro II, no município de Baixio, a cerca de 415 km de Fortaleza. Principal recurso hídrico para as cidades de Baixio, Ipaumirim e Umarí, o reservatório padece com 6,71% de seus possíveis 43.449.498m3.

O segundo mais preocupante é o açude Madeiro, em Pereiro, a 342 km da Capital. Lá, há apenas 6,80% dos 2.810.000 m3 totais. Em terceiro lugar, o açude Broco, construído em 1949 na bacia do Alto Jaguaribe, não passa dos 8,45% do total de litros.

Em todo o Estado, há apenas um açude com mais de 90% de sua capacidade. É o reservatório Gavião, em Pacatuba, na Região Metropolitana com 93,09%. Desde o início de 2012, tem mantido praticamente a mesma quantidade de litros.

Nos açudes monitorados pela Cogerh, a média de redução foi de 15,52% na comparação com o início do ano. A reserva hídrica era de 70,93% do total contra 55,41% atualmente. Se tomarmos como parâmetro o fim do período chuvoso de 2011, o dado é ainda mais alarmante. Os 139 açudes perderam 29,97% de seu volume.

Piora

Segundo o gerente do Núcleo de Resposta da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, capitão Marcos Diógenes, a tendência é que a escassez se aprofunde uma vez que o segundo semestre é historicamente mais seco.

Nesse momento, o Exército brasileiro, com 93 municípios, e a Defesa Civil, responsável por 80 cidades, fornecem água às comunidades cadastradas na Operação Carro-Pipa.

E agora

ENTENDA A NOTÍCIA

O panorama é preocupante, inclusive, para a Defesa Civil do Estado. Até chegar novamente a quadra chuvosa no Estado, a tendência é que os reservatórios percam ainda mais água, o que agravará a situação, já crítica hoje.

Fonte: Opovo

Comentários

Comentários

Mostre mais

Berg Pinheiro

Cearense nascido em Senado Pompeu no Ceará em 1988,foi radialista atualmente editor do Site Ceará Noticia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios