Home / Brasil / Arquiteto Oscar Niemeyer morre aos 104 anos
Foto: Opovo
Foto: Opovo

Arquiteto Oscar Niemeyer morre aos 104 anos

Niemeyer tornou-se o arquiteto de nome mais influente na arquitetura moderna

Foto: Opovo

O arquiteto carioca Oscar Niemeyer morreu nesta quarta-feira, 5, aos 104 anos, no Rio de Janeiro, vítima de complicações renais e desidratação.

Niemeyer deu entrada nohospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, no dia 2 de novembro. A princípio, a intenção era tratar uma desidratação, porém o quadro se agravou posteriormente, chegando a apresentar umahemorragia interna. Na última terça-feira, 4, o estado clínico de Niemeyer piorou devido a uma infecção respiratória. Ele morreu às 9h55min ( horário de Brasília).

O arquiteto, reconhecido internacionalmente por suas obras, completaria 105 anos em 15 de dezembro.

Biografia

Oscar Niemeyer nasceu em 15 de dezembro de 1907. Foi criado em Laranjeiras (RJ), numa casa que, segundo ele, era mal assombrada. Foi ali que ele passou toda a infância e adolescência. Gostava tanto de desenhar que, muitas vezes, apontava o dedo no ar e fazia formas no espaço, como se realmente estivesse desenhando, para curiosidade da mãe, Delfina.

Em 1928, Niemeyer casou-se com Annita Baldo. “Nessa época, eu ainda não tinha tomado rumo certo. Ao contrário, levava vida boêmia e despreocupada”. O casal teve apenas uma filha Anna Maria Niemeyer. Da filha, eles ganharam cinco netos, treze bisnetos e quatro trinetos. Anna Maria faleceu em 6 de junho de 2012, aos 82 anos.

O arquiteto ficou viúvo em 2004. Em 2006, casou-se novamente com a secretária Vera Lúcia Cabreira, de 60 anos.

Somente após o primeiro casamento, ele começa a trabalhar na tipografia do pai e entra na Escola Nacional de Belas Artes, em 1929. “Lembro os primeiros tempos. Annita a me ajudar nos desenhos da escola e eu a dividir minha vida entre a arquitetura e a tipografia”.

Entre os colegas de Belas Artes, Niemeyer cita Hélio Uchôa, Carlos Bittencourt, Milton Roberto, João Cavalcanti, Fernando Saturnino de Brito como “amigos para toda a vida”.

A partir de 1932, o arquiteto começa a trabalhar, gratuitamente, no escritório do Lúcio Costa e Carlos Leão. Dois anos depois, ele receberia o diploma de engenheiro técnico, no Rio de Janeiro. “Como me foram úteis esses queridos amigos! Com eles aprendi a respeitar o nosso passado colonial, a sentir como são belas as velhas construções portuguesas, sóbrias, rijas, com suas grossas paredes de pedra ou taipa de pilão. E os telhados derramados a contrastarem com suas brancas paredes caiadas”.

primeira obra de Niemeyer foi a “Obra do Berço”, em 1937, no Rio de Janeiro. Daí se seguiram obras como a Pampulha, Brasília, universidades pelo mundo, dentre diversas outras construções que são referências de arquitetura em todo o mundo.

“O homem das curvas”, como ficou conhecido Niemeyer, teve seu trabalho considerado poesia, e seu talento reconhecido como patrimônio da humanidade.

Fonte: Redação O POVO Online

Comentários

Comentários

Veja Também

c79859e8-1ae9-4233-933b-e928b180516a

Senador Pompeu: em abordagem de rotina PM descobre casa do trafico.

    Em patrulhamento de rotina no bairro Alto do Cruzeiro a Policia Militar resolveu ...

Deixe uma resposta