Justiça Federal do Ceará suspende multas registradas por lombadas eletrônicas e fotossensores móveis

Foto: Arquivo

A Justiça do Ceará suspendeu a cobrança de multas através do uso dos equipamentos denominados “fotossensores móveis (estático)” e “lombadas eletrônicas” registradas de 2002 até 31 de dezembro de 2011 pelo Departamento de Trânsito no Ceará (Detran) e pela Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC).

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), os aparelhos foram instalados irregularmente em todo o estado do Ceará decorrente da omissão do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), responsável em fazer o controle de instalação e operacionalização tanto dos fotossensores móveis como da lombada eletrônica.

O responsável pela ação civil pública, o procurador da República Oscar Costa Filho explicou que não houve devida fiscalização. “Como não ocorreu um estudo prévio sobre a instalação dos equipamentos “fotossensores movéis (estáticos)” e “lombadas eletrônicas”, com a devida fiscalização do DENATRAN, os equipamentos foram colocados nos lugares que eles queriam”.

A decisão do último dia 25 do juiz da 6ª Vara Federal Francisco Roberto Machado determinou que caso ocorra descumprimento pelo Detran e AMC, a multa diária no valor fixo de R$ 10 mil.

Recurso

Em nota a AMC informou que cumpriu a decisão, mas que encaminhou um recurso contra o determinado. Conforme o órgão, as notificações registradas nesse período estão suspensas até que o recurso seja julgado.

A autarquia afirmou que obedece todos os critérios de engenharia de trânsito estabelecidos pela resolução 396 do Conselho Nacional de Trânsito, entre elas a geometria da via e o histórico de acidentes, durante a instalação dos equipamentos de fiscalização eletrônica do município.

O Detran-CE informou que recorreu da decisão liminar por entender que se trata de uma norma estabelecida pelo Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN e por deliberações do Departamento Nacional de  Trânsito – DENATRAN.

Apesar do recurso, o Detran-CE também acatou a liminar do juiz e determou que o setor de informática interrompa o  processo de cobrança, ao mesmo tempo em que mantém subjudice as multas aplicadas no período de 2002 até dezembro de 2011.

O Detran esclareceu que os motoristas que já pagaram as multas terão que aguardar a decisão da Justiça de tornar definitiva.

Fonte: Diário do Nordeste

Comentários

Comentários

Mostre mais

Berg Pinheiro

Cearense nascido em Senado Pompeu no Ceará em 1988,foi radialista atualmente editor do Site Ceará Noticia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios