Home / Esporte / São Paulo vence o Vasco por 2 a 0 e fica a um ponto do G-4
Foto: Ralf Santos / Ag. Estado
Foto: Ralf Santos / Ag. Estado

São Paulo vence o Vasco por 2 a 0 e fica a um ponto do G-4

Foto: Ralf Santos / Ag. Estado

Luis Fabiano, no primeiro tempo, e Osvaldo, no segundo, fazem os gols dos 2 a 0 do Tricolor, que agora está somente a um ponto do time cruz-maltino.

Bem melhor que o Vasco no primeiro tempo, quando abriu o marcador, com Luis Fabiano, e com sorte e competência para fazer o segundo gol logo no início da etapa final, com Osvaldo, quando o adversário voltara melhor do intervalo, o São Paulo foi mais eficiente e venceu o jogo desta quarta-feira, em São Januário, por 2 a 0. E quando foi dominado no segundo tempo, o Tricolor ainda teve Rogério Ceni em noite brilhante para impedir a reação cruz-maltina e segurar os três pontos que o levaram a 49, apenas um a menos que o time carioca, que é o quarto colocado do Campeonato Brasileiro, ainda na zona de classificação para a Taça Libertadores de 2013, mas já sem a folga que tinha. O próximo desafio tricolor é contra o Figueirense, domingo, às 16h, no Morumbi.

– O time achou um caminho e uma forma de jogar. A vitória de hoje sobre o Vasco mostra que o time está vivendo um novo momento – afirmou o técnico Ney Franco.

Do lado carioca, para o atacante Alecsandro,  a vitória dos paulistas foi justa:

– Nosso objetivo era vencer em casa, aconteceu de o São Paulo ganhar, mas a gente ainda está na frente. Era um jogo-chave, a gente não podia perder. O São Paulo foi superior – disse o camisa 9 à Rádio Globo.

A renda da partida somou R$ 267.530,00, para um público pagante de 8.677 pessoas (11.182 presentes). Na próxima rodada, o Vasco enfrentará o Santos, na Vila Belmiro, no próximo domingo, às 16h (de Brasília).

O jogo

Quatro pontos atrás do adversário, o Tricolor começou com mais disposição de atacar, mas a primeira chance demorou a aparecer. Aos 12, Rogério Ceni cobrou falta com perigo, e a bola raspou o travessão de Fernando Prass. Três minutos depois, veio uma oportunidade ainda melhor: Cortez deixou Osvaldo livre na área, Prass defendeu com o pé esquerdo o chute do são-paulino e na sobra Luis Fabiano não encontrou espaço para botar a bola na rede. O time da casa parecia nervoso e com muitos erros de passe ficava amarrado, sem conseguir chegar à área do São Paulo com perigo. Além disso, apresentava uma marcação pouco consistente no meio de campo.

Foto: Ralf Santos / Ag. Estado

O domínio paulista se tornou tão evidente que o gol surgiu aos 20 minutos. Luis Fabiano fez boa jogada individual na intermediária, avançou e chutou de canhota, pouco antes da meia-lua. A bola tocou na trave esquerda de Prass e entrou. A desvantagem no placar deixou o Vasco ainda mais perdido, e o Tricolor passou a ameaçar mais em contra-ataques rápidos, explorando a velocidade de Osvaldo e Jadson. Porém, numa bola roubada de Denilson por Alecsandro aos 29, o time cruz-maltino criou sua primeira chance de gol: Eder Luis recebeu o passe do camisa 9, entrou na área e chutou forte, obrigando Ceni a fazer boa defesa.

E foi após um erro no ataque vascaíno, de Alecsandro, que quase o São Paulo chegou ao segundo gol, aos 33. Jadson fez boa jogada pelo meio e serviu Osvaldo, que bateu colocado, mas o goleiro cruz-maltino defendeu com os pés. A bola ainda sobrou para Jadson, que chutou em cima da zaga. O Tricolor ainda era a melhor equipe em campo, fazia jus ao resultado e se ampliasse não seria surpresa alguma. Porém, o primeiro tempo terminou mesmo com o placar de 1 a 0.

Vasco volta melhor, mas Osvaldo faz golaço no início do segundo tempo

Além da má atuação do Vasco no primeiro tempo, o técnico Marcelo Oliveira ainda foi obrigado a mandar a equipe para a etapa final com duas substituições por lesão: Jonas e Renato Silva saíram para as entradas de Auremir e Fabricio, respectivamente. Mesmo assim o time cruz-maltino até esboçou uma pressão sobre o São Paulo, mas num contra-ataque, aos 3, levou o segundo gol. Osvaldo recebeu na esquerda de Luis Fabiano, passou com facilidade por Auremir, duas vezes, e colocou com muita categoria a bola no ângulo esquerdo de Prass, que se esticou todo, chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol.

A torcida cruz-maltina se calou, mas o time não desanimou e continuou tentando o gol. Após falta de Rafael Toloi em Wendel na entrada da área, Juninho cobrou, mas Ceni defendeu parcialmente e fez os vascaínos em São Januário voltarem a acreditar na sua equipe. O grande risco era que nos contragolpes o Tricolor paulista continuava perigosíssimo. Aos 13, Marcelo fez a terceira alteração no Vasco: Thiago Feltri saiu e deu lugar a Felipe.

E com o camisa 6, a equipe de São Januário ficou ainda melhor, mas esbarrou em Ceni. Após uma cabeçada perigosa de Toloi, a blitz vascaína continuou a toda e, entre os 15 e 16 minutos, foram três chances seguidas, todas muito bem defendidas por Rogério Ceni. A primeira foi em chute de Juninho a escanteio, depois em cabeçada de Alecsandro, e em seguida em arremate de Marlone. Depois disso, a equipe paulista procurou diminuir a pressão adversária, com toque de bola e marcação mais cerrada no meio de campo, mas já não ia tanto à area cruz-maltina.

Apesar de o Vasco não ter mais o mesmo ímpeto do início, Ceni continuou fazendo das suas, como em outra cobrança de falta de Juninho, aos 29. Com o tempo passando, o gol sem sair e a torcida deixando São Januário, o time cruz-maltino foi diminuindo seu ritmo e quase levou outro em duas oportunidades: aos 30, com Osvaldo, e aos 37, com Jadson, livre na área chutando muito mal. Para coroar sua bela atuação, Ceni ainda fez uma defesa monumental aos 41, em chute de Juninho da entrada da área. A vitória são-paulina estava garantida.

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Comentários

Veja Também

Rastro de destruição deixado no aeroporto (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Agência Estado)

Torcedores do Corinthians deixam rastro de destruição em Cumbica

Mais de 15 mil pessoas foram ao aeroporto para se despedir do Timão. Festa terminou ...

Deixe uma resposta